fbpx

Congelamento de óvulos

Conheça o congelamento de óvulos:

Quem pode congelar óvulos?

O congelamento de óvulos pode ser benéfico por uma série de razões para mulheres que desejam uma gravidez no futuro, incluindo:

Desejo engravidar no futuro
Reconhecidamente a fertilidade declina com a idade, portanto o congelamento dos óvulos em idade reprodutiva precoce representa a melhor alternativa para quem deseja engravidar no futuro. Apesar dos óvulos declinarem em qualidade e quantidade com o passar do tempo, o útero e a capacidade da mulher de gestar permanecem praticamente inalterados. Quando se pretende mergulhar nos estudos ou na carreira para somente depois se dedicar ao crescimento da família, o congelamento de óvulos torna-se um excelente começo.

Quimioterapia, radioterapia
O congelamento de óvulos é a melhor forma de preservação do potencial reprodutivo de mulheres que irão passar por tratamentos capazes de lesar os ovários. Tais tratamentos incluem cirurgias ovarianas (tumores, grandes cistos, endometrioma), quimioterapia ou radioterapia pélvica. As opções dependem da idade da mulher, do diagnóstico e do tempo disponível até o tratamento definitivo.

Objeções ao armazenamento de embriões
Tratamentos que incluem a fertilização in vitro, como FIV ou ICSI, podem resultar em um número de embriões sobressalentes a serem armazenados. A decisão de congelar esses embriões pode ser difícil porque as opções sobre como, quando ou se eles serão utilizados são escolhas complexas, por motivos éticos e religiosos. A opção de fertilizar apenas os óvulos que serão utilizados e congelar os demais pode ser positiva para casos em que exista este tipo de restrição.

Quando devo congelar meus óvulos?

Cada mulher tem a sua história e a sua motivação; a conversa com o seu ginecologista é fundamental para essa escolha.

Por que se preocupar?
Diferentemente dos homens, a mulher nasce com todas as suas células reprodutivas já em seus ovários, ou seja, todos os seus óvulos estão nos ovários desde que você nasceu. Para ser mais preciso, o número máximo de óvulos é atingido antes do nascimento, por volta do quarto ou quinto mês da vida fetal. A partir daí a quantidade sempre diminui.
Mas não é só a quantidade que diminui. Como esses óvulos são formados antes do nascimento, eles também sofrem com o envelhecimento. Eles vão perdendo qualidade, aumentando o risco de anormalidades cromossômicas e de malformações do futuro bebê.

Quando congelar?
Pensando em tudo isso, a resposta mais simples é no início da vida reprodutiva, entre os 20 e os 35 anos, para usufruir da melhor quantidade e qualidade dos óvulos. Entretanto, muitas mulheres se deparam com essa questão mais tarde, quando confrontadas com as adversidades da vida. Por exemplo, carreiras exigentes, inflexibilidade da vida acadêmica ou mesmo a falta de um parceiro são situações que causam ansiedade. De forma geral, a primeira pergunta a se fazer é: tenho planos concretos para engravidar? Em caso negativo, procure aconselhamento.

Somente a idade importa para o declínio da fertilidade?
A idade é, sem dúvida, o fator isolado mais importante. Entretanto, algumas mulheres apresentam diminuição da reserva ovariana mais tarde e outras mais precocemente. Existem algumas formas de estimar como estão seus ovários: a contagem de folículos antrais (CFA) ou a dosagem do hormônio anti-Mulleriano (AMH) podem ajudar nessa decisão.

Quantos óvulos eu devo congelar para conseguir engravidar?

A possibilidade de se ter um filho depende muito da idade da mulher no momento do congelamento: se congelados antes dos 35 anos, a chance de se ter um filho com 10 óvulos congelados é de aproximadamente 60% e com 15 óvulos congelados é de 80%. De uma forma geral, recomenda-se congelar entre 10 e 20 óvulos.

Se eu engravidar naturalmente, o que fazer com os óvulos?

Os óvulos são apenas células germinativas da mulher, análogas aos espermatozoides, dos homens. Assim, o destino dos óvulos é determinado exclusivamente por sua vontade. Caso não deseje mais utilizá-los ou mantê-los guardados, você pode optar por descartá-los ou doá-los para mulheres que não têm mais óvulos próprios.

Por quanto tempo os óvulos podem ser congelados?

Não há um prazo limite para manter-se um óvulo ou embrião congelado. O congelamento é realizado em nitrogênio líquido, a uma temperatura de -196oC, o que o impede de deteriorar ao longo do tempo. O registro de maior tempo entre o congelamento e o nascimento ocorreu com um embrião que permaneceu congelado por mais de 20 anos.

Como é feito o tratamento para congelar os óvulos?

São utilizados medicamentos hormonais em comprimidos e injeções para a estimulação dos ovários. Estes medicamentos são utilizados por aproximadamente duas semanas, podendo ser precedidos de um período de pré-tratamento com hormônio. A captação desses óvulos é feita pela aspiração do líquido dos folículos ovarianos, onde ficam os óvulos. Funciona assim: utiliza-se uma agulha guiada por ultrassonografia. Em geral, muitos folículos são aspirados, tornando o procedimento doloroso, o que torna comum a opção pelo uso de analgesia ou sedação. Esse processo é idêntico ao realizado para FIV, porém em vez usar os óvulos para formar embriões, eles são guardados.

Voltar
Scroll Up